terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dia da música e da liberdade. Tem tudo a ver. Aleluia!

O Dia da Música – e também do Músico – tinha que ser comemorado no Dia da Liberdade. Tudo isso se comemora hoje, dia 22.11.11, e uma coisa lembra outra: música, músico, arte, artista, inspiração e talento só combinam com liberdade. Para os católicos, é também Dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos, que, segundo a tradição religiosa, cantava com tanta doçura que um anjo desceu do céu para ouvir sua voz.
Cantar com doçura, tocar com virtuosismo, compor com inspiração, e ouvir com sensibilidade são predicados que fazem parte do universo da música. Muita coisa já se disse sobre a importância da música, porém a frase mais sucinta e exemplar foi cunhada pelo filósofo Nietzsche: “Sem música a vida seria um erro”.
Disse tudo o filósofo. Como viver neste mundo que conhecemos sem a música? É impossível até imaginar uma vida assim. Seria isso mesmo: um erro.
Liguei para quatro pessoas no dia de hoje. Primeiro, para Solange Nunes, grande amiga que faz aniversário nesta data especial. Depois para o marido dela, Ocelo, também amigo e um músico de mão cheia. Ocelo estava trabalhando – hoje é terça-feira, dia da apresentação semanal da Orquestra Sinfônica de Brasília, da qual participa com seu Violoncelo.
Em seguida, liguei para o Joaquim Jaime, o Nega, músico extraordinário, maestro da Orquestra Sinfônica de Goiânia e ex-maestro e fundador da Orquestra Filarmônica do Estado de Goiás. Não consegui por que ele tinha saído para assistir a uma apresentação de um coral e não carrega celular.
Depois liguei para o Gamela, que algumas pessoas (pouquíssimas!) conhecem como Sidney Barros. Sabe tudo de música, harmonia e violão. Foi professor de Herbert Vianna, Cássia Eller, Dado Villa-Lobos, Zélia Duncan, Rosa Passos, Nelson Faria, Paulo Ricardo, Lula Galvão, Daniel Santiago, Hamilton de Holanda, Márcio Faraco e tantos outros.
Perguntei ao Gamela o que ele gostaria de ouvir no dia de hoje. Ele, claro, primeiro fez uma brincadeira: “Parabéns pra você, nesta data querida...”. Depois conversou seriamente e pediu para que eu postasse aqui no blog uma música de Handel e Águas de Março de Tom Jobim. Desejou aos músicos muita inspiração e que “as coisas comecem a melhorar daqui pra frente”.
Seguem aí embaixo, em homenagem a todos os músicos, os dois pedidos do Gamela. De Handel, escolhi a tradicional Aleluia, o 42º movimento do oratório Messias. E Tom Jobim interpretando Águas de Março.
Parabéns aos músicos e Aleluia!


Nenhum comentário:

Postar um comentário