domingo, 18 de setembro de 2011

O casamento de Pedro e Camila. Bom demais!

Pedrão casou. Pedrão é o “grande” Pedro Hildo, que já foi pequeno ao ponto de caber em nossos braços, em nossos colos, na pia batismal e nas mesas dos botecos da vida, aonde levava meus sobrinhos – enquanto eles comiam os tira-gostos (a Maurinha, principalmente), eu fazia o sacrifício de cuidar deles, bebendo um chopinho que ninguém é de ferro.
Pois é. Pedrão casou ontem num belo lugar chamado Aldeia das Flores, numa festa bonita como os noivos, agradável e muito alegre.
Também não podia ser diferente. Pedro Hildo teve a felicidade de encontrar Camila e todos nós tivemos a oportunidade de conhecê-la e incorporá-la ao nosso universo familiar e de amigos.
Aliás, tive a oportunidade de conhecê-la há alguns anos, quando o Pedro a apresentou como sendo uma amiga, ex-namorada. E eu fiquei pensando: como é que o Pedrão deixou uma mulher dessas virar “ex-namorada”. Bom, pensei, acontece... Afinal, ela também saiu perdendo. Perderam ambos.
Mas, também, venhamos e convenhamos, o Pedro nem sempre foi essa maravilha que é hoje. Ele já foi, vamos dizer assim, custoso. Nos seus anos de garoto levado, pré-adolescente e de adolescente, chegou a ganhar o apelido de “enjoadinho do Jardim América”. E não havia nenhum exagero nisso, não! Embora sua tia Vânia e sua avó Odessa tentassem, por todos os meios, desviar o foco.
Mas, vamos esquecer essa página da história. Afinal, Pedrão cresceu, enfrentou a vida e as dificuldades dela decorrentes. Aprendeu a ganhar o pão com o suor do próprio rosto. Construiu um rol de amigos. Aprendeu a tocar cavaquinho muito bem, a jogar squash – segundo ele, “maravilhosamente bem” –, fez festas, embalou nosso Carnaval dos Amigos... Enfim, adquiriu muitas qualidades e apenas um defeito: virou botafoguense, argh!
Então, os anos se passaram e os ex-namorados reencontraram-se pela vida. Ambos já mais amadurecidos. Camila uma bela moça, inteligente e empresária bem realizada, com uma postura em relação à vida muito correta e coerente. E o Pedrão, tudo isso que eu disse e muito mais.
Voltaram a namorar e acabaram juntando os paninhos, com muito charme, muito carinho, numa solenidade despojada e moderna, bem ao estilo dos dois.
Estavam e estão felizes. Assim, como todos nós, familiares e amigos. Desejamos que essa felicidade seja eterna, como disse Vinícius de Moraes, enquanto dure. Tenho certeza que a lua de mel em Fortaleza fortalecerá ainda mais essa relação.
Quando eles voltarem, vamos fazer outra festa. Bem ao estilo Pedro e Camila.
Como é sonoro o nome desse casal... Beijos para os dois.

5 comentários:

  1. Marina Machado Gonçalves18 de setembro de 2011 22:33

    José Carlos, um dia, quando crescer, quero aprender a escrever maravilhosamente como tu e, como sempre grita quando há casório na família, meu irmão Fábio: e viva os noivos!!!

    ResponderExcluir
  2. Benza Deus, ainda bem que existe uma Camila como essa no mundo, para consertar as coisas. Que que é isso Pedrão, ate tu Brutus!!!!!!
    Beijos e felicidades para o jovem casal

    ResponderExcluir
  3. Disse tudo tio! Pedro e Camila formam um casal que dá gosto de ver e de se ter por perto. Felicidades aos dois. Mas, mudando de assunto, e aqueles tira-gostos, por onde andarão???
    Lindo texto!

    ResponderExcluir
  4. Que simples palavras tao bem colocadas de maneira harmoniosa!Falou resumidamente tudo do nosso querido Pedro q nos trouxe Camila

    ResponderExcluir
  5. Disse tudo, José!..Nada mais é preciso acrescentar..subscrevo em baixo...valeu! E Viva o Pedro e sua bela!

    ResponderExcluir